20 de julho de 2010

há os que já mataram um rato

ontem, depois de ver um filme em que pessoas dessabem-se humanos ou ratos e uma lágrima ainda escorria por dentro do peito, o gato chegou corredor adentro miando e guinchando. o guinchado vinha de um rato, preso na boca do gato.
os gatos, antes de matar os ratos, atormentam-nos.
no meu quarto, o gato e o rato. soltos.
fechei a porta.
meu marido armado de coragens, uma vassoura e um saco entrou no quarto.
esperei. do lado de fora.
ouvi barulhos e um suspiro: o rato enfim no saco.
meu marido mil anos mais velho do que havia entrado.
logo a vida engrenou.
de noite, sonhei com outro rato a nos subir. talvez ele também tenha sonhado.
achei indelicado perguntar.



.

5 comentários:

Marcos disse...

Essas batalhas campais não nos são boas - trazem à tona um primitivismo da espécie que julgávamos morto e enterrado há milênios - sei exatamento do que falo!
M.

Ana disse...

Eu estou.O tempo vai passando,
as pessoas vao passando no tempo.
Há uns tempos eras tu. Agora sou
eu que me deparo com pessoas
que vão. Há 8 dias, os enterros.

Ismália disse...

Ai!
Aflição!
Saudades de vocês.
Seus aventais estão quase prontos.
Beijo!

Ceci Paulics Faleiros disse...

Quer emprestado os meus cachorros? Não dá nem tempo de pensar e eles já engoliram o rato...acho que teriam engolido tb a postagem...acho q não seria muito bom, né...
Bjo

Celso disse...

Eu ja matei rato com uma flecha, matei rato atirando certeiramente uma bota, sempre causando espanto na mulher e filha.
Matei ratazana com vassoura, a pior forma de todas, porém a bicha era tão grande que nem o gato que tinha na época encarou.