14 de setembro de 2010

flor de beleza

depois de se haver perdido, ela vinha na minha direção, sem me ver. inconfundível, atravessou o descampado e chegou. ao meu lado, sem saber. seguiu. seguiu.
por vezes, vamos na direção, seguimos, seguimos, sem chegar a lugar algum.
não foi o caso. ela, quando seguiu, chegou. veio. esteve, está.
foi um acaso. como a vida é uma parte de acasos. foi um presente. bom, muito bom. como quando dizem se alcança uma graça. uma flor. o mistério de um ovo. de páscoa.

2 comentários:

Priscila Maria disse...

hahahhaha!
adorei! e não foi só a capa, viu só?

Adauto Araujo disse...

Bom sempre acordar e ler a sua poesia. beijo.