9 de abril de 2011

saudade em casa de mim

minha vida um longo fio tricotado de mil jeitos tecido de outros e quando me afasto é como se a ponta do fio que sou ficasse preso ao onde você está e na distância ao se distender o fio vou me desfazendo do trançado que eu era vou soltando a tessitura do que me construo no mundo quando com você estou.

5 comentários:

Tatiana Sandim disse...

Maravilhoso!
Me faz aumentar a saudade de você!
Um beijo bem, bem grande!

Alvaro Vianna disse...

Essa criatividade da forma é rara.

bjs

O Impenetrável disse...

Muito interessante os textos do seu blog, achei tudo muito criativo. Espero passar aqui sempre, pois nem sempre você se depara com coisas boas de se ler. Abraços!

Daniel Brazil disse...

O fio da meada.

Maína Junqueira disse...

Que bonito isso...