22 de junho de 2011

azul e seco

moro entre dois pontos:
mal cabem minhas digitais.
o inverno por aqui é florido e ninguém estranha.
as saúvas deixam as carambolas à mostra
nem assim os vizinhos vêm colher.

alguns carregam o mundo em si
de outros o mundo mesmo se encarrega.

3 comentários:

O Impenetrável disse...

sem palavras pra descrever o prazer que senti em ler todos esse poemas! meus parabéns. tudo tão inspirador, vasto e significativo.

quero voltar o quanto antes pra ficar por dentro das atualizações.

abraço.

Daniel Brazil disse...

Lindo!

Soraya Pereira disse...

parece drummond... ai, que delícia!!!!