20 de janeiro de 2010

revolvida

resolvo jogar fora papéis. muitos papéis que nos acumulamos. olho. olho. olho. cada papel jogado fora revolve-me por dias. todos os obscuros pensamentos que somos. todos os públicos personagens que fomos. sou um fundo de mar revirado pelas águas de um rio.


.

3 comentários:

Anônimo disse...

Gostei demais. Cheguei aquí por acaso, por causa de um bolo de araruta.

veronika paulics disse...

venha sempre. bolo de araruta é lá com a neide, no come-se. por aqui, andamos (a pé), olhamos a vida e escrevemos.

Fabiana disse...

Faz um tempão que tento parar para comentar este post, mas aí as coisas se misturam e acabo fechando a janelinha antes de terminar de escrever.
E nem era nenhum comentário muito extenso. Era só para registrar como você foi precisa em falar dessa situação. Lindo!
Um beijo.